Descubra as principais taxas inclusas no valor do frete da transportadora!

31/03/2020 Imagem destaque

Muitas empresas que contratam serviços de transporte ainda têm dúvidas sobre o que é incluso no valor do frete

A questão é que existem diversas taxas cobradas das transportadoras, muitas delas relacionadas a impostos, cobranças e exigências governamentais. 

Ao atender a essas exigências, os negócios que atuam no segmento de transporte podem garantir a qualidade dos seus serviços, bem como, sua segurança e pleno alinhamento legal! 

Confira, a seguir, algumas das principais taxas que incidem no valor do frete e entenda melhor os fatores que influenciam a precificação da logística! Continue a leitura!

Descubra quais são as principais taxas que influenciam o valor do frete

Como as transportadoras contam com serviços variados e demandas específicas em suas operações, as cobranças de taxas que incidem sobre elas podem ser diversas.

São muitas as obrigações que podem ser mencionadas, mas selecionamos algumas das mais comuns que afetam o valor do frete e que devem ser observadas contratualmente nos acordos estabelecidos para serviços logísticos. Confira: 

Frete valor

Um dos fatores que influenciam o valor do frete é a nota fiscal. O frete valor consiste em uma taxa cobrada em certa porcentagem sobre o valor total da carga. 

Nos termos do Decreto-lei n° 73/1966 e pelo Decreto nº 61.867/1967, a cobrança visa custear o Seguro Obrigatório de Responsabilidade Civil do Transportador Rodoviário de Carga.

Ela também visa cobrir os custos relacionados aos colaboradores que realizam o transporte e auxiliar gastos não cobertos pelo seguro, como eventuais avarias, extravios, danos e roubos.

Sendo assim, quanto mais caro for o produto em questão, mais caro também será frete dele. 

Frete peso

Estabelecido através da relação entre o peso bruto do produto e das suas dimensões de embalagem, o cálculo visa garantir que a cobrança do frete seja justa, uma vez que mesmo mercadorias leves podem ocupar muito espaço no veículo de carga. 

A cobrança normalmente é feita nas unidades R$ / despacho ou R$ / kg, considerando também a distância da movimentação.  

Taxa mínima

Conhecida também por frete mínimo, essa taxa foi estabelecida especialmente para que as transportadoras sejam capazes de arcar com os gastos que envolvem o transporte de mercadorias com peso menor que o ideal para suas operações. 

Basicamente, um peso mínimo viável é estipulado e o valor do frete é cobrado com base nele. 

Gerenciamento de risco e segurança

O GRIS é cobrado sem levar a distância do transporte em consideração, apenas através de uma porcentagem do valor da Nota Fiscal. 

Seu objetivo é favorecer que as transportadoras adotem medidas de segurança e prevenção, evitando roubos e até acidentes. 

Entre as principais ações a que esse investimento é direcionado, está o investimento em novas tecnologias de segurança, o rastreamento dos veículos de carga, bem como, a diminuição de sua ociosidade e mão de obra voltada a essas finalidades. 

Outro ponto relacionado ao gerenciamento de risco e segurança é a contratação do seguro de Responsabilidade Civil Facultativa do Transportador Rodoviário por Desaparecimento de Carga.

Taxa de permanência de carga

Taxa de permanência de carga

Trata-se de uma cobrança que tem seu cálculo baseado na área que é ocupada pelas mercadorias nas áreas de transporte, como é o caso do cross docking. 

Sua cobrança tem como base o peso, o valor e o tempo que os itens ficarão com a transportadora. 

Essa taxa visa cobrir os gastos com locação de espaços, despesas com seguros, impostos, vigilância, entre outros custos. 

Taxa de dificuldade na entrega

Seja por conta de dificuldades de acesso, ineficiência no processo de descarga ou mesmo exigências específicas dos contratantes, as entregas realizadas pelas transportadoras podem ter dificuldades que provocam mais custos. 

A taxa de dificuldade na entrega visa justamente cobrir esses gastos adicionais através do valor do frete, para que não gere prejuízos excessivos. 

Taxa de fiel depositário

Essa taxa é cobrada quando as mercadorias são retidas pela fiscalização da SEFAZ, até o momento que as pendências são resolvidas. 

Ao arcar com a responsabilidade de seguir o transporte para evitar atrasos, a transportadora pode assumir o papel de fiel depositário, comprometendo-se a só realizar as entregas quando os impedimentos forem solucionados. 

O valor, calculado a partir do percentual diário do preço dos itens, incide desde o primeiro dia contado da data de envio ao cliente e considera o GRIS, bem como, o frete valor. 

Taxa de despacho

Essa taxa visa cobrir os gastos que a transportadora tem nas atividades de envio, coleta e entrega das mercadorias

Sua cobrança é baseada em um valor fixo a cada despacho, em que uma margem pode ser acrescentada pela prestadora dos transportes. 

O despacho normalmente considera as cargas inclusas na mesma Nota Fiscal, mas elas podem ser reunidas em uma mesma operação caso os itens sejam entregues ao mesmo cliente. 

Taxa de devolução

Os clientes têm o direito de não aceitar o recebimento dos itens pedidos e realizar a sua devolução.

Nesses casos, a carga deve retornar à origem. Como isso ocasiona custos logísticos adicionais, eles são refletidos no valor do frete. 

A taxa é cobrada como um novo frete, com o mesmo preço do transporte anterior, acrescido do total do ICMS gerado pelo serviço.

Diária

Sempre que a estadia de um veículo de carga dura mais que o previsto legal ou contratualmente, a diária é cobrada. 

Seu objetivo é arcar com os gastos da ociosidade. O valor varia de acordo com o tipo de veículo e é multiplicado pelos dias do tempo total em que ele fica parado. 

Taxa de urgência

Sempre que há a exigência de que as entregas sejam feitas em um período menor do que o geralmente praticado pela transportadora, a taxa de urgência pode ser cobrada. 

Como esse tipo de situação exige investimentos adicionais, a cobrança visa arcar com os gastos da transportadora através de uma porcentagem que incide no preço do serviço. 

Você já conhecia algumas das taxas mais comuns que podem ser inclusas no valor do frete? Se você tem dúvidas do que avaliar para escolher um fornecedor logístico de qualidade, confira nosso conteúdo sobre Transporte de carga: como escolher um bom fornecedor logístico? 

COMUNICADO

Estamos com problemas em nossa linha de atendimento na filial de Rio do Sul – SC.

Entrem em contato através dos números:

(47) 9 8856-3532 – Compras
(47) 9 950-0834 – Comercial
(47) 9 9950-0451 – Financeiro


Agradecemos a compreensão.

COMUNICADO

 

Estamos com problemas técnicos em nossas linhas de atendimento na filial de Guarulhos – SP.

 

Entrem em contato através dos números:
(11)9 4741-7052 – COLETA
(11)9 4017-3011 – COLETA


Agradecemos a compreensão.